Saúde bucal da gestante: mitos e verdades

Muitos mitos e tabus estão presentes no momento da gestação.

Fazendo um ligeiro apanhado das principais dúvidas das futuras mamães é necessário esclarecer que:

* A mulher perde cálcio durante a gestação. MITO! O cálcio necessário para a formação dos dentes do bebê provém da alimentação da gestante, os seus dentes não participam do processo de captação e nem sofrem qualquer dano.

* A gestação traz consigo cárie e perda de dentes. MITO! A cárie e consequente perda de dentes é provocada pela alimentação desregulada, rica em carboidratos e falta de higiene bucal. Sendo assim, mulheres gestantes ou não gestantes podem ser acometidas de cárie caso não haja uma correta escovação, com uso de fio dental e creme dental com flúor, e visitas regulares ao dentista.

* A gestante não pode fazer raio-X. VERDADE! Os exames radiográficos devem ser feitos com uso de avental de proteção em qualquer paciente, porém deve ser evitado no primeiro trimestre de gestação, e apenas em situações de extrema necessidade.

* É proibido o uso de anestésico em gestantes. MITO! O uso de anestesia nas gestantes é permitido, desde que a substância anestésica usada não contenha vasoconstritores, e por isso o cirurgião-dentista deve ser informado para que possa tomar esse cuidado.

* A periodontite (processo inflamatório de todos os tecidos localizados ao redor dos dentes e que também são responsáveis pela sua fiação) pode causar parto prematuro. VERDADE! Os microorganismos presentes na placa bacteriana percorrem a corrente sanguínea e estimulam a produção da prostaglandina, que é substância hormonal, provocando contrações do útero e acelerando o trabalho de parto.

Por esses motivos recomendamos o pré-natal odontológico com vistas à promoção da saúde bucal da gestante e à prevenção da saúde geral do bebê. A boca é a porta de entrada de muitas doenças, e, em hipótese alguma, deve ser tratada desassociada da saúde geral. É importante que hábitos saudáveis de higiene bucal e uma boa alimentação devem ser adotados desde a gravidez pois o nível de saúde bucal da mãe tem relação com a saúde bucal da criança,para isso o açúcar adicional deve ser evitado já que o açúcar natural dos alimentos é o suficiente. Se a mãe apresentar cárie nesse período o fato está relacionado à mudança da dieta e não à gestação em si.

Para as mulheres em idade fértil e que desejam engravidar é primordial que façam um check-up odontológico. Além disso, estudos científicos mostram que crianças cujas mães apresentam alta concentração de Streptococcus mutans ( a bactéria causadora da cárie) na saliva adquirem essa bactéria mais cedo e em maior número, aumentando o risco de cáries nos dentes de leite. Prevenir é melhor que remediar!

Fonte: CFO

      

Comentários

Nenhum Comentário