Quais são as consequências de um tratamento de canal mal feito?

13434-antes-de-arriscar-o-procedimento-com-um-slider_medias-1Antes de arriscar o procedimento com um novo profissional, pondere os riscos. A saúde do seu sorriso está em jogo

 

Não é muito difícil encontrar situações em que o barato, na verdade, acaba saindo caro. Na odontologia, isso acontece quando, na tentativa de economizar no tratamento endodôntico, o resultado acaba saindo bem diferente do esperado. Para não cair nesse erro, entenda quais são os prejuízos para a saúde bucal e para o bolso nas palavras da dentista Rafaella Souza.

O RISCO É MAIOR DO QUE SE PENSA

Assim como todos os procedimentos feito na cadeira do dentista, o tratamento de canal deve ser realizado por alguém que tenha conhecimento na área e trabalhe de forma segura. Segundo Rafaella, é muito importante que o profissional respeite as etapas de diagnóstico, planejamento, execução e acompanhamento. “Se elas não forem respeitadas é provável que aconteçam acidentes com substâncias e erros como perfuração e comprometimento de estruturas nobres”, ressalta.

COMO O RESULTADO PODE PREJUDICAR A SUA SAÚDE

Os perigos são reais e o que começa como um simples problema bucal pode comprometer a saúde do paciente em níveis bastante preocupantes. “Um tratamento endodôntico mal conduzido implicará em dor, infecção persistente, e até mesmo outras consequências mais graves como lesões em torno da raiz, comprometimento da região e disseminação da infecção para tecidos, ossos e órgãos”.

AS CONSEQUÊNCIAS NEM SEMPRE SÃO REVERSÍVEIS

É importante lembrar que, em alguns casos, os danos causados pelo procedimento inadequado só serão resolvidos com novas intervenções para que os canais da raiz sejam limpos e restaurados. Dependendo da gravidade do problema, cirurgias também podem ser necessárias.

De qualquer forma, nem sempre é possível reverter o cenário. “Dependendo da região e extensão de comprometimento da área vitimada pelo erro do dentista, o dente deverá ser removido”, alerta Rafaella. Nessas situações, o procedimento compromete tanto a cavidade oral que nem mesmo um profissional habilitado é capaz de restabelecer a área afetada.

É MELHOR NÃO FAZER O PROCEDIMENTO?

“Tanto a ausência de tratamento, quanto a realização mal conduzida pode acarretar em prejuízos imediatos ou tardios à saúde”, explica a especialista. Isso porque, segundo ela, se as infecções no dente não forem controladas, as bactérias podem se espalhar pela boca e regiões da face, causando quadros bem graves e trazendo risco à vida do paciente. “A procura por um profissional especializado deve ser sempre opção para que seja realizado diagnóstico preciso, tratamento eficaz e acompanhamento seguro”, finaliza.
Fonte: Sorrisologia

      

Comentários

Nenhum Comentário