Infância longe do dentista: Daiana só foi à primeira consulta odontológica aos 18 anos. Saiba o que pode acontecer com sua saúde bucal sem cuidados

14577-depois-de-adulta-daiana-silva-resolveu-slider_medias-1Depois de adulta, Daiana Silva resolveu ir ao dentista pela primeira vez por conta de algumas dores na mandíbula. Nessa consulta, ela descobriu outros problemas bucais e ainda precisou passar por tratamento ortodôntico

Ir ao dentista é sempre um momento muito importante. Você descobre o que está causando tanto incômodo à sua saúde bucal e, ao mesmo tempo, consegue prevenir todo e qualquer tipo de doença com visitas periódicas. Da mesma forma que vamos ao médico desde criança, o costume deve se repetir com um cirurgião-dentista. Adiar essa consulta pode acarretar em sérios problemas bucais. Foi o que aconteceu com Daiana Silva, 28 anos, que passou a frequentar esse especialista apenas quando completou a maioridade. O Sorrisologia explica os motivos para não adiar esse momento.

OS MOTIVOS DA PRIMEIRA VISITA AO DENTISTA

Ir ao dentista pela primeira vez não precisa ter um motivo específico. O certo é o paciente frequentar esse profissional assim que seus primeiros dentes de leite nascerem, por volta dos seis meses de idade, afinal, os dentes decíduos já correm o risco de ter cáries. Por isso, é importante consultar um odontopediatra para prevenir a doença e saber de todos os cuidados com a saúde bucal da criança. Daiana não teve toda essa atenção precoce com o sorriso. Quando alcançou a maioridade, ela mesma decidiu ir ao odontologista por conta de algumas dores na mandíbula. “Eu sentia um incômodo toda vez que mordia algum alimento. Logo depois, fui para extrair os sisos e dar início ao tratamento ortodôntico”, conta.

AS CONSEQUÊNCIAS DE NÃO IR AO DENTISTA NA INFÂNCIA

Deixar as consultas odontológicas para depois pode ser bem prejudicial – ainda mais se esse demora for de anos, né? As consequências são visíveis e dolorosas, trazendo uma série de complicações para a região. A estudante de Direito revela que durante esse tempo, muitas doenças tomaram conta dos seus dentes. “Tive cáries e tártaro, que eram os problemas mais comuns, mas todos com possibilidade de serem tratados”, conta. Daiana precisou fazer obturações e tratamento canal para cuidar das lesões cariosas. No caso do tártaro, ela teve que realizar uma limpeza. Com todas as terapias concluídas, ela pôde dar início ao seu tratamento ortodôntico, que já dura há mais de 2 anos.

OS BENEFÍCIOS DE IR AO DENTISTA AINDA NA INFÂNCIA

Para não ter nenhuma dor de dente, é essencial ir ao dentista ainda criança com o incentivo dos pais e responsáveis. Assim, qualquer doença bucal se torna mais fácil de ser tratada. “Quando se é adulto, os problemas se agravam. Se tratados desde o começo, são bem mais simples de serem resolvidos”, diz a futura advogada que tirou sua história como lição. Atualmente, Daiana tem muitos motivos para sorrir, já que descobriu que vai tirar o aparelho ortodôntico em três meses. E para manter o sorriso sempre bonito e saudável, ela realiza consultas periódicas com o seu dentista a cada seis meses.

Fonte: Sorrisologia

      

Comentários

Nenhum Comentário