Entenda mais sobre a restauração dental, procedimento para tratar dentes fraturados ou cariados

15487-a-restauracao-dental-pode-salvar-o-seu-s-slider_medias-1
A restauração dental pode salvar o seu sorriso e a função do dente danificado. Entenda mais sobre o procedimento e os casos indicados a fazer

Pode ter acontecido por conta de uma queda ou um descuido que fez surgir uma cárie. Os problemas causados nas estruturas dentais são mais comuns do que você imagina. No entanto, as diferentes fraturas atrapalham muito mais do que só a estética. Qualquer ferimento na forma dos dentes pode resultar em outros problemas para a sua boca, como a má oclusão. Por isso, a restauração dental é um procedimento muito utilizado para solucionar esses tipos de casos. A dentista Kalina Diniz, especialista em dentística e estética, tira dúvidas sobre o assunto.

O QUE É RESTAURAÇÃO DENTAL?

Assim como é explicado pela profissional, a restauração consiste na reconstrução do dente. Pode ser em casos de cárie ou fratura, por exemplo. O processo busca restabelecer a forma e função normal de cada dente afetado. Há dois tipos de restauração. “As diretas são feitas quando é possível adicionar o material diretamente no dente a ser restaurado”, explica. Enquanto isso, as indiretas são direcionadas para casos com uma cavidade ou maior desgaste. Esses quadros requerem o preparado do material fora da boca, para depois ser encaixado no dente.

COMO É FEITO O PROCEDIMENTO DE RESTAURAÇÃO?

É importante ressaltar que esse tipo de procedimento deve ser feito por um especialista da área, para que seja cumprido de maneira correta. Para iniciar a restauração, o dentista remove a parte do dente deteriorada. É então feito a limpeza da área para que seja preenchida com o material restaurador. Para completar, os espaços em que as bactérias podem infiltrar-se são fechados. “A restauração também ajuda a prevenir uma deterioração posterior”, comenta a profissional.

SOBRE A RESTAURAÇÃO EM DIFERENTES FASES DA VIDA

O processo de restauração dental pode ser feito em qualquer fase, seja em dentes decíduos, que são os jovens, ou os permanentes, característicos de adultos. É relevante realizar o procedimento, nos casos necessários, para que não resulte em problemas oclusais. No entanto, para os quadros de dentes jovens, deve ser utilizado materiais com maior biocompatibilidade. Um exemplo é o ionômero de vidro. “Além dele liberar flúor, tem uma menor sensibilidade à umidade, uma maior união química ao esmalte e dentina , etc”, explica Kalina. Há também os selantes de cicatrículas e fissuras, que ajudam a prevenir cáries e salvar-se de uma restauração posterior.

OS BENEFÍCIOS DA RESTAURAÇÃO DENTAL PARA A SAÚDE BUCAL

Além de devolver a harmonia e equilíbrio estético do sorriso, a odontologista ressaltou outros benefícios da restauração. Entre eles está a recuperação da fisionomia e função, como citado anteriormente. No entanto, o processo também pode preservar os dentes, conseguindo evitar uma perda antecipada do elemento ou má oclusão. Além disso, o tipo de restauração será uma decisão feita pelo especialista. “O dentista considerará uma série de fatores ao escolher qual o tipo de material de restauração que é o mais apropriado para cada paciente”, explica a profissional. As opções são: de resina composta, amálgama, ouro, porcelana, ionômero de vidro ou cerômero.

Fonte: Sorrisologia

      

Comentários

Nenhum Comentário