Diastema: Problema estético ou charme?

14877-para-muitos-o-diastema-e-a-marca-regist-slider_medias-1Para muitos, o diastema é a marca registrada do sorriso, para outros é considerado um desajuste nos dentes. Mas qual é a opinião de um profissional sobre o assunto? Descubra com o Sorrisologia

Você sabe o que é o diastema? É o espaço existente entre os dentes, que costuma ser mais visto nos incisivos centrais superiores. Essa característica é muito comum até em famosos, como a cantora Madonna e a atriz Brigitte Bardot. Considerada algo bonito para alguns, um incômodo para outros, o diastema divide opiniões entre os pacientes. Mas do ponto de vista profissional, ele é considerado um charme ou um problema estético? Convidamos o especialista Pablo Pause para responder a questão.

QUAL É A ORIGEM DO DIASTEMA?

Existem muitos motivos para o surgimento desse espaço vantajoso entre os dentes. Entre eles, podemos citar a presença de freio labial na região dos incisivos centrais superiores ou algum dente que não nasceu, interferindo no desenvolvimento dos elementos adjacentes. De acordo com o dentista, alguns estudos demonstram que problemas oclusais e a pressão da língua nos dentes também podem gerar diastemas.

AFINAL DE CONTAS, É UM PROBLEMA OU UM CHARME?

Mesmo agradando algumas pessoas, o diastema é encarado como um problema estético aos olhos profissionais. “De uma forma generalizada, trata-se de um desajuste na harmonia do sorriso”, explica. Por outro lado, o profissional ressalta que não deixa de ser um traço bem característico para muita gente, ou seja, um verdadeiro charme. De qualquer forma, cabe ressaltar que é importante investigar a origem deste desajuste. Por isso, incomodando ou agradando, não deixe de procurar um dentista para saber a causa do diastema e, se necessário, corrigi-lo.

PARA QUEM DESEJA REPARAR, QUAIS SÃO AS FORMAS DE TRATAMENTO?

Pablo afirma que durante o desenvolvimento da dentição, pode ocorrer uma união dos dentes, resultando na correção natural do diastema. Agora, quando o problema é causado por conta do freio labial ou de um dente supranumerário, é importante tratar o fator de origem. “É bom observar por um tempo se o desenvolvimento natural da arcada não é suficiente para corrigir o espaço, caso contrário, podemos fazer o uso de aparelho ortodôntico para a aproximação dos elementos”, esclarece o especialista.

Outra solução é realizar restaurações em resina composta ou facetas de cerâmicas para corrigir a anatomia e o espaço entre os elementos. Agora, se o diastema não representa nenhum problema estético ou funcional para você, ele pode ficar sem problema algum. “Desde que sua origem tenha sido estabelecida e não precise de nenhuma intervenção clínica”, finaliza.

Fonte: Sorrisologia

      

Comentários

Nenhum Comentário