Dentista esclarece as principais dúvidas sobre o uso da escova interdental

13513-a-escova-interdental-ainda-e-um-objeto-e-slider_medias-2A escova interdental ainda é um objeto estranho para você? O ortodontista Marcos de Borba esclarece todas as dúvidas sobre essa ferramenta

 

O kit de higiene bucal de um paciente ortodôntico possui muitas ferramentas. Dentre elas podemos encontrar itens diferentes, como a escova interdental. Esse produto costuma ser bem menor que uma escova de dente normal e possui apenas um pequeno arame circundado por cerdas. Aparentemente, é um objeto bem simples, mas a sua utilização requer entendimento e descobrir a sua importância faz toda diferença em um tratamento ortodôntico. Para esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto, convidamos o ortodontista Marcos de Borba.

A ESCOVA INTERDENTAL PRECISA SER TROCADA?

Assim como toda escova de dentes, a interdental também precisa ser trocada regularmente. Borba explica que para realizar uma higiene eficaz, é necessário que a ferramenta esteja íntegra, se não estiver em bom estado, o objeto terá que ser trocado, conforme reforça o profissional. “A substituição da escova interdental será necessária quando suas cerdas não estiverem mais uniformes ou estiverem gastas. Geralmente, a troca se faz de 3 em 3 dias”.

COMO ESSE TIPO DE ESCOVA AUXILIA NO TRATAMENTO ORTODÔNTICO?

Quando todos os itens de higiene bucal são utilizados, a higiene tem um resultado ainda mais positivo. Por isso é importante usar a escova interdental. Ela auxilia na limpeza do aparelho fixo, tirando toda a sujeira por trás dos fios e dos bráquetes, lugares em que a ferramenta convencional não alcança. “Dessa maneira, será evitado o acúmulo de placa bacteriana, prevenindo o surgimento de cárie e inflamação gengival”, assegura Borba.

DE QUE MANEIRA O PACIENTE ORTODÔNTICO PRECISA UTILIZAR ESSA FERRAMENTA?

Por ser um modelo de escova bem diferente, esse objeto costuma deixar muitas dúvidas sobre o seu uso. Mas o ortodontista ensina a forma certa de manejar. “Deve ser introduzida por baixo do fio ortodôntico para limpar sob eles e ao redor dos bráquetes do aparelho, onde acumula muita placa bacteriana”, explica. Também é possível higienizar entre os dentes. A cada passada da escova, é importante lavá-la com água corrente para não passar a placa retirada de um lado para o outro.

ELA PRECISA SER UTILIZADA EM TODA HIGIENE?

Como a utilização desta escova demanda mais cuidado e mais tempo, o especialista recomenda o uso, pelo menos, uma vez ao dia, preferencialmente à noite, antes de dormir. “Durante o sono, a nossa salivação diminui, requerendo melhor higiene nesse período”. A higiene bucal noturna é importante e precisa ser feita com todas as ferramentas do seu kit. Não deixe a preguiça tomar conta deste momento.

APENAS OS PACIENTES ORTODÔNTICOS PODEM UTILIZAR?

Os pacientes ortodônticos não são os únicos que precisam dessa escova auxiliar. O profissional diz que aqueles que possuem espaços entre os dentes, em que o fio dental passa com folga, e que utilizam próteses fixa com mais de um dente associado também precisam da ferramenta. “Neste caso a escova será introduzida por baixo da prótese, de um lado a outro”. É importante sempre consultar seu dentista para receber instruções de como utilizar cada item.

ELA É OBRIGATÓRIA PARA QUEM ESTÁ EM TRATAMENTO ORTODÔNTICO OU OPCIONAL?

Ela será sempre indicada quando a escova convencional não consegue fazer a higiene efetiva. Neste caso, a interdental será imprescindível para higienizar as superfícies onde a convencional não alcança. “Não realizar a higiene adequada acarretará no acúmulo de placa bacteriana, comprometendo a saúde bucal com o aparecimento de lesões de cáries ao redor dos bráquetes e sangramento gengival”. Nesses casos, em que o paciente fica com a saúde oral comprometida pela má higiene, o tratamento ortodôntico deve ser interrompido.
Fonte: Sorrisologia

      

Comentários

Nenhum Comentário