Dentição decídua x dentição permanente: Entenda as diferenças

15672-os-dentes-possuem-diversas-funcoes-funda-slider_medias-2Os dentes possuem diversas funções fundamentais para o nosso corpo. Entenda a diferença entre os tipos de dentição e suas funções

Você sabe dizer quantos dentes existem na sua boca e a função de cada um deles? Se você nunca parou para pensar nisso, o Sorrisologia esclarece o assunto para você agora. Antes de mais nada é importante saber que existe a dentição decídua, que surge nos primeiros meses de vida do indivíduo, e nada mais é do que os famosos dentes de leite. Conforme a criança vai crescendo, ocorre a troca de dentição e esses dão lugar aos dentes permanentes, que possuem algumas características diferentes. Entretanto, uma coisa é certa, todos merecem atenção e cuidados diários para evitar doenças bucais. Venha entender mais sobre a saúde dos seus dentes.

O QUE PRECISO SABER SOBRE A DENTIÇÃO INFANTIL?

Primeiramente, é importante destacar que ela merece tamanha atenção e cuidados, assim como é feito com os dentes permanentes. Denominada como dentição decídua, ela influencia no desenvolvimento da fala, mastigação e oclusão. Já nos seis meses de vida, o bebê começa a apresentar os primeiros incisivos centrais inferiores. Ao todo, constituem-se 20 dentes de leite na boca da criança até, aproximadamente, os seis anos de idade. Após essa época, é iniciado a etapa de dentição mista, no qual os decíduos convivem e estão sendo substituídos pelos permanentes.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DOS DENTES DECÍDUOS

A dentição infantil é comumente chamada de dentes de leite. Essa denominação surgiu por conta da cor dessas estruturas apresentarem uma cor mais branca, como a do leite. Esses dentes são menores, se comparados aos permanentes, e possuem raízes mais longas. Nessa dentição ainda não há os pré-molares e sisos. Além disso, a facilidade de crianças contraírem problemas com cárie está ligada ao fato do esmalte e paredes dentárias serem mais finas, possibilitando a chegada dos ácidos à raiz do dente mais rapidamente. Por isso, quando não há uma prática de higiene diária e adequada, cria-se um caminho livre para o surgimento de problemas bucais.

E A DENTIÇÃO PERMANENTE?

Aproximadamente aos 12 anos a criança já pode apresentar em sua dentição apenas os permanentes. Esses dentes conseguem prejudicar a raiz do decíduo, podendo então começar a crescer no lugar. Nessa idade, quase todos estão presentes, com exceção dos terceiros molares, os conhecidos sisos, que vão surgir posteriormente, entre os 16 e 20 anos de idade. Para perceber melhor os dentes permanentes, basta observar as pontas dos dentes incisivos, superiores e inferiores. Se estes apresentarem característica de serrinha ou mamelões na borda ao nascerem, são os dentes permanentes.

CUIDE BEM DOS SEUS DENTES

Um adulto com uma dentição completa deve apresentar 32 dentes no sorriso. A separação é feita igualmente, com 16 na parte superior e o restante na inferior. Dentre esses, oito são os denominados incisivos, que possuem a função de cortar os alimentos. Já os quatro caninos, são responsáveis por perfurar, ainda mais, a comida. Ficam então para os oito pré-molares e doze molares a missão de esmagar e triturar. Por isso, cada um deles é de suma importância para o funcionamento como um todo. Além disso, para conservar o sorriso da melhor forma, deve ser feita uma higienização bucal completa e manter consultas regulares ao dentista.

Fonte: Sorrisologia

      

Comentários

Nenhum Comentário