Chá verde pode combater câncer oral

Em estudo atual, pesquisadores da Universidade do Estado da Pensilvânia consideram o componente do chá verde, a epigallocatechin-3-galato (EGCG), que havia sido indicado para matar células de câncer oral sem prejudicar outras células do tecido em estudos anteriores. Eles cultivaram células normais e células cancerosas em placas de petri e as expuseram a EGCG em concentrações normalmente encontradas na saliva após mascar chiclete de chá verde. Os testes de estresse oxidativo e sinais de resposta antioxidante mostraram que o EGCG desencadaou um processo na mitocôndria que levou à morte celular.

O Dr. Joshua Lambert, Professor Associado de Ciência Alimentar da Universidade, explicou: “Parece que o EGCG provoca formação de espécies reativas de oxigênio em células de câncer, o que danifica a mitocôndria, e a mitocôndria responde fazendo mais espécies reativas de oxigênio”.

No entanto, o efeito não foi encontrado em células normais. Na verdade, parece que ele aumenta a capacidade de proteção da célula, de acordo com os pesquisadores.

Além disso, os cientistas descobriram que a proteína sirtuin 3 (SIRT3) pode desempenhar um papel crucial no processo. Lambert sugeriu que seletivamente o EGCG pode afetar a atividade de SIRT3 em células cancerígenas e normais, ligando-as e desligando-as, respectivamente.

Estes achados podem ajudar a criar tratamentos anti-câncer tão eficazes quanto os tratamentos atuais, sem efeitos colaterais nocivos. Enquanto a quimioterapia, por exemplo, gera danos ao tecido sadio, tais efeitos colaterais não estão associados com o consumo de chá verde.

O estudo, intitulado “O Diferencial dos Efeitos Pro Oxidativos do Polifenol do Chá Verde, epigallocatechin-3-galato, em Celulas Normais e Células de Câncer Oral estão Relacionados com Diferenças de Sinalização do Sirtuin 3º,” foi publicado na edição de fevereiro da revistaMolecular Nutrition and Food Research.

Fonte: Dental Tribune 

      

Comentários

Nenhum Comentário