Bulimia pode levar a quadros de erosão dental severa. Entenda os riscos e como procurar ajuda

14472-mais-comum-entre-os-jovens-a-bulimia-e-slider_medias-1Mais comum entre os jovens, a bulimia é um problema real e que pode afetar diretamente a saúde geral e bucal do paciente. Entenda os riscos que o distúrbio acaba trazendo para o sorriso

São mais de 2 milhões de casos por ano só no Brasil, segundo o Hospital Israelita Albert Einstein. A maioria dos pacientes possui entre 14 e 18 anos. Essa é a realidade da bulimia. Um distúrbio alimentar que leva a ingestão exagerada de comida e, consequentemente, episódios constantes de vômitos para impedir o aumento de peso. Além de afetar o bem-estar, a doença é capaz de gerar problemas à saúde bucal, como uma erosão dentária bastante severa. Para deter essa e outras complicações, é importante procurar ajuda o quanto antes. Convidamos o cirurgião-dentista Johnathan Marcondes a fim de esclarecer mais sobre o assunto e seus riscos ao sorriso.

BULIMIA E A EROSÃO DENTÁRIA: ENTENDA COMO ACONTECE

A bulimia é o transtorno alimentar que mais prejudica a saúde bucal. Os pacientes ingerem grandes quantidades de comida de forma compulsiva e essa ingestão é acompanhada por sentimentos de culpa e medo. Por esta razão, eles utilizam métodos para eliminar tudo o que comeram, como o vômito. Todo esse cenário reflete em outros problemas, como a erosão dentária.

O vômito contínuo corrói o esmalte e aumenta o risco de cárie e da sensibilidade dentária (um dos maiores sintomas da erosão). “A desmineralização severa também pode ocasionar mudanças na mordida ou alterar a forma com que os dentes superiores e inferiores se encaixam”, explica o profissional. Os dentes de trás também podem reduzir de tamanho e outros correm o risco de serem perdidos eventualmente. Esses sintomas podem levar cerca de três anos para aparecer.

TRATANDO AS DUAS COMPLICAÇÕES

É importante ressaltar que quem tem bulimia tende a esconder o problema. Então, é essencial que responsáveis ou amigos mais próximos do paciente percebam qualquer comportamento estranho, como a ingestão exagerada de alimentos ou quando a pessoa vai ao banheiro diversas vezes ao longo do dia. Tente sempre conversar com o portador para procurar ajuda. De acordo com Johnathan, o tratamento para esse tipo de bulimia, chamada de bulimia nervosa, envolve desde aconselhamento psicológico até o uso de alguns medicamentos.

Além do terapeuta, um dentista também precisa ser procurado para evitar problemas bucais desenvolvidos pela bulimia. Normalmente, o tratamento envolve em retardar os sinais da erosão com selantes, resinas fluidas colocadas na superfície do dente. Quando o desgaste já está bem exagerado, ele pode comprometer a estética ou a mastigação da pessoa. “Nestes casos, é importante que a reabilitação ocorra de acordo com as necessidades do paciente, sendo utilizados tratamentos como restaurações, coroas ou facetas, para recuperar a estrutura dental perdida”, conclui.

Fonte: Sorrisologia

      

Comentários

Nenhum Comentário