Bulimia na adolescência: Conheça os impactos na saúde bucal

13439-apesar-de-ser-um-disturbio-alimentar-es-slider_medias-1Apesar de ser um distúrbio alimentar, essa condição pode afetar seriamente a saúde dos dentes. Saiba mais sobre o assunto com o Sorrisologia

 

O assunto é bastante delicado, mas ignorá-lo não é a melhor saída: a bulimia existe. Ela é real, grave e capaz de afetar não só a mente e o corpo, mas também os dentes de milhares de adolescentes que sofrem com a doença. Em meio a tantas complicações causadas por esse transtorno alimentar, um pouco de informação pode ajudar a fugir de mais um problema. Conheça quais são os reflexos na saúde bucal e saiba como preveni-los.

UM PROBLEMA EVIDENTE DO SORRISO

A dentista Simone Bastos explica que a bulimia pode ser reconhecida a partir de certos sinais, e alguns se manifestam na cavidade oral. “Os normalmente observados são glândulas salivares inchadas; tecidos da boca e da língua secos, vermelhos e doloridos; dores constantes na garganta e pequenos sangramentos no céu da boca”, exemplifica. Esses sintomas, segundo ela, se dão pelos vômitos frequentes.

PREJUÍZOS PARA A SAÚDE DOS DENTES

É importante lembrar que contato direto e constante com o conteúdo estomacal prejudica e muito os dentes. A especialista explica que o vômito pode desmineralizar o esmalte dentário, o que aumenta drasticamente o risco de cáries e de sensibilidade. Isso acontece porque a região oral não é preparada para suportar constantemente um líquido de pH tão baixo, ao contrário da mucosa que recobre o estômago.

OS DANOS PODEM NÃO TER VOLTA

Ainda que o sorriso não seja exatamente a primeira preocupação de quem sofre com a bulimia, existem riscos alarmantes. A perda da estrutura mineral dentária causada por esse transtorno, infelizmente, não é reversível. “Se a perda do esmalte for interrompida em fase inicial, o tecido perdido poderá ser substituído com a utilização de materiais chamados de resina composta, mas uma desmineralização mais grave pode vir a exigir inclusive a extração dentária”, alerta Simone.

A IMPORTÂNCIA DO FLÚOR NESSE PERÍODO

Um grande aliado para amenizar os efeitos nocivos do ácido estomacal nos dentes é o flúor, encontrado na água que bebemos e também em diversos legumes e vegetais. Ele ajuda no fortalecimento do esmalte dentário e, por isso, a recomendação da dentista é que o paciente beba bastante água e invista na higiene bucal com cremes e enxaguantes que contenham essa substância.

Entretanto, Simone alerta que não se deve escovar os dentes logo após o vômito. “O que acontece é que a escovação pode espalhar ainda mais o ácido que ainda está presente na cavidade oral, enfraquecendo o esmalte do dente”, alerta. Sendo assim, espere um pouco até realizar a limpeza da sua boca, mas não deixe de fazê-la.

TODA AJUDA É BEM-VINDA

O ideal, de acordo com a especialista, é que o paciente diagnosticado com bulimia seja tratado por uma equipe de psiquiatras, psicólogos, nutricionistas e dentistas. Assim, o tratamento dentário acontece simultaneamente ao tratamento para o transtorno alimentar. “A escolha é pessoal e o dentista deve respeitar a decisão. De qualquer forma, vale deixar esclarecida a preocupação sobre as consequências de não tratar o distúrbio e suas manifestações”.
Fonte: Sorrisologia

      

Comentários

Nenhum Comentário