Quando os primeiros dentinhos da criança começam a surgir os pais devem dobrar os cuidados, pois agora a arcada dentária está sujeita a novos e mais temíveis problemas bucais. O terceiro problema mais queixado em consultórios de odontopediatras é o bruxismo infantil, mas que nada tem a ver com bruxas.

“A origem do termo é derivada da palavra grega brychein, cujo significado é triturar ou ranger os dentes, e da palavra mania, que significa compulsão. É o ato da musculatura mastigatória (ATM) caracterizada por ranger e/ou apertar os dentes, de forma consciente ou inconsciente, que pode acontecer de dia ou durante o sono”, explica o odontopediatra Pedro Garcia Fernandes Neto. Que tal entender mais do assunto para proteger o sorriso do seu filho? O Sorrisologia te conta tudo.

Bruxismo infantil é normal?

Estudos afirmam que o ranger dos dentes até os 5 anos de idade, em média, é um acontecimento natural do organismo para se preparar para a fase de troca da dentição de leite para a dentição permanente. Cerca de 20% das crianças desenvolvem algum ato de bruxismo durante a infância, mas que cessam normalmente com o tempo. Ou seja, é normal é transitório.

É preciso no entanto ficar atento para o bruxismo “patológico”, que é quando a frequência, intensidade e duração deste hábito começa a afetar o desenvolvimento normal da dentição da criança. “O tratamento torna-se mais difícil devido à somatória de fatores que envolvem a origem deste hábito”, comenta Pedro.

Causas do bruxismo infantil

Um dos causadores do problema é a desarmonia entre os dentes quando existem interferências que impedem que a mordida tenha um bom encaixe. Fatores de ordem sistêmica como respiração bucal e deficiências nutricionais; e fatores emocionais como semana de provas, escola nova e hiperatividade também podem provocar o ato indesejável. Além disso, o bruxismo também pode surgir por motivos hereditários.

Sintomas mais comuns

Ranger os dentes durante o sono.

Dentes desgastados.

Dores de cabeça ou de ouvido.

Dificuldade na mastigação.

Prevenindo e tratando

É possível minimizar as chances do bruxismo através de um acompanhamento periódico do odontopediatra que estará atento aos possíveis sinais e sintomas. Mas quando o bruxismo já se desenvolveu o tratamento requer tempo, já que envolve ajuda multidisciplinar. “Se a causa for dental, um ajuste oclusal ou o uso de aparelho ortodôntico/ortopédico será necessário. Se o fator é sistêmico, o paciente deve ser encaminhado para o otorrinolaringologista e pediatra. Já para fatores emocionais, o paciente deve ser encaminhado para abordagem e acompanhamento psicológico”, finaliza o especialista.

Não esqueça que manter a saúde bucal da criança em dia nunca será em vão. Com ou sem problemas bucais é preciso ficar de olho no sorriso desses pequenos. Compre escovas de acordo com a faixa etária do seu filho. Os melhores modelos possuem cabeça arredondada e cerdas macias de longo alcance, desenhadas exclusivamente para limpar as áreas mais difíceis como os dentes do fundo da boca.