Bruxismo em criança. Maneiras de identificar se seu filho tem o problema

13849-seu-filho-anda-dormindo-muito-mal-e-vem-slider_medias-1Seu filho anda dormindo muito mal e vem se queixando de dores ao longo do dia. Será que ele está com bruxismo? Existem algumas maneiras de identificar o problema

 

Você sabia que não é só a cárie que prejudica a saúde bucal de uma criança? Um dos problemas comuns nessa fase é o bruxismo – o hábito de ranger e pressionar os dentes à noite ou durante o dia, que pode afetar toda estrutura dentária. Só o nome já é motivo para deixar os pais preocupados, não é? Para um correto diagnóstico e tratamento precoce, de modo a não causar muitos danos, é importante saber identificar os sintomas o quanto antes. Você sabe quais são eles? A odontopediatra Amanda Mattos explica algumas maneiras bem simples.

24

Ao longo do dia, os responsáveis devem acompanhar a criança para perceber se existem queixas no horário matutino ou se apresentam algumas alterações durante à noite. “Alguns sinais são comuns, como o ranger ou o apertar dos dentes, e a criança acorda reclamando de dores na bochecha ou zumbidos no ouvido que são os mais comuns”, lista a profissional. Se o seu filho apresentar um desses problemas, é importante procurar um odontopediatra para o diagnóstico correto do caso.

De acordo com a especialista, o bruxismo é uma condição que vem do sistema nervoso central e não tem relação direta com os dentes, embora eles sejam os mais afetados pelo impacto. Além disso, existe uma idade em que o bruxismo se torna constante. “Estudos relatam que a frequência do bruxismo é mais presente em crianças e início da adolescência”, afirma. Por isso, os pais precisam ficar de olho nos seus filhos, principalmente, nessa fase de transição.

O BRUXISMO POSSUI DIFERENTES CAUSAS

Existem vários cenários que podem explicar o bruxismo na infância, sem falar que as causas são bem diversificadas. “Elas podem ser de origem local, sistêmica, psicológica, ocupacional, hereditária ou ainda estar relacionada a distúrbios do sono e respiratórios”, explica. Os fatores mais comuns são crianças com obstrução de vias aéreas superiores, alterações durante o sono, apneias, refluxo e alterações neurológicas. “Apesar de ser um simples gesto, o bruxismo infantil pode afetar seriamente a saúde da criança”, atenta a odontopediatra.

DIMINUINDO AS CHANCES DO PROBLEMA

É possível minimizar as chances da criança ter bruxismo através do acompanhamento periódico com o odontopediatra, que estará atento aos possíveis sinais e sintomas. A principal intervenção do especialista relacionada ao distúrbio deve ser voltada para a proteção do dente, reduzindo o ranger, aliviando as dores faciais e temporais e melhorando a qualidade do sono, caso o problema seja noturno.” O tratamento do bruxismo deve ser multidisciplinar com dentista, psicólogo e neurologista para descartar outros distúrbios do sono que possam levar ao hábito”, finaliza.

DICAS PARA MINIMIZAR O BRUXISMO

– Estimular alimentos fibrosos e em pedaços desde pequenos, para que possam desenvolver uma mastigação vigorosa e eficiente

– A hora do sono tem que ser um momento tranquilo, evite deixar luzes acesas, assistir televisão ou usar o computador ou videogame antes de ir para a cama

– Atenção na hora de programar a rotina de atividades de seu filho. Lembre-se que crianças precisam de tempo para brincar. É importante que elas façam uma atividade que proporcione prazer.
Fonte: Sorrisologia

      

Comentários

Nenhum Comentário