Aparelho extrabucal: Conheça como funciona esse tipo de tratamento

13214-voce-ja-ouviu-falar-desta-alternativa-e-slider_medias-1Você já ouviu falar desta alternativa? Entenda qual é a utilidade do aparelho extrabucal no tratamento ortodôntico

 

Uma estrutura de ferro fora da boca pode não ser a opção mais discreta para um tratamento oral, mas não duvide: ela tem seus – muitos – benefícios. Se tudo que você sabe sobre o aparelho extrabucal são os outros nomes não muito simpáticos que ele ganhou ao longo do tempo, chegou a hora de explorar o tema com a ajuda de um profissional que entende do assunto.

PARA QUE SERVE?

A dentista Luciana Haller deixa claro que, se utilizado da forma correta, esse tipo de aparelho é extremamente eficiente. O seu uso costuma ser direcionado para crianças e adolescentes, mas por um motivo específico. “Ele é recomendado na fase de crescimento para conter e direcionar corretamente o desenvolvimento dos dentes e ossos em formação, prevenindo problemas no futuro”, justifica. A ideia é proporcionar ao paciente uma mordida estabilizada e saudável.

SITUAÇÕES EM QUE O TRATAMENTO É RECOMENDADO

Se uma criança é muito dentuça, por exemplo, ela se torna uma forte candidata ao tratamento extrabucal. Isso porque, segundo a especialista, os casos em que esse aparelho é mais indicado são os de crescimento anormal de maxila ou mandíbula, e também para ancoragem, que é a contenção de movimentos na boca. “O que se busca é impedir que o quadro aumente e seja necessário até mesmo a extração de dentes”, explica.

OS TIPOS DE APARELHO

Para atender melhor cada situação, respeitando as necessidades dos ossos e dentes, o aparelho extrabucal ganha diversas maneiras de uso. Luciana esclarece que o tratamento pode ser simples, com apenas um dispositivo encaixado dentro da boca do paciente, ou mais complexo e associado a outros aparelhos ortopédicos. “Alguns fatores é que vão modificar e deixá-lo dos mais variados formatos, de acordo com o caso do paciente”.

LIDANDO COM O BULLYING

Por ser mais usado na fase infantil, e não ser tão discreto, o método não costuma ser muito agradável para os pequenos. Piadas e brincadeiras de mau gosto podem acontecer, mas é fundamental não permitir que elas interfiram no empenho ao tratamento. Nessas horas, é importante lembrar que essa situação é momentânea. Tudo terá valido a pena quando o sorriso estiver alinhado e ainda mais bonito.

ELE É A ÚNICA ALTERNATIVA?

A odontologia vem se desenvolvendo com o passar do tempo e proporcionando outros caminhos possíveis para a mesma solução. Assim, na ortodontia, outra possível alternativa para substituir o tratamento extra-oral em alguns casos é o mini-implante dentário, mas apenas na fase adulta.

A dentista lembra, no entanto, que alguns fatores devem ser considerados tanto pelo profissional quanto pelo paciente. Além do custo um pouco mais elevado, o mini-implante ortodôntico requer uma pequena intervenção cirúrgica para sua aplicação.
Fonte: Sorrisologia

      

Comentários

Nenhum Comentário