Alterações hormonais podem levar a um quadro de gengivite?

14234-as-mudancas-hormonais-resultam-em-muitas-slider_medias-1

As mudanças hormonais resultam em muitas mudanças no nosso corpo, mas será que este cenário também é capaz de gerar problemas na saúde bucal? Descubra com a periodontista Caroline Pessoa

Gengivite: a doença, geralmente, surge devido ao grande acúmulo de placa bacteriana que alcança a linha da gengiva, causando uma inflamação. Apesar da maioria dos quadros ser associado à má higiene bucal e, consequentemente, no aumento das bactérias, será que existe um outro motivo para a gengivite surgir? De acordo com a periodontista Caroline Pessoa, existe sim outra causa, embora seja pouco conhecida pelos pacientes. Para acabar com esse mistério, o Sorrisologia quer que você conheça mais sobre a gengivite hormonal.

A GENGIVITE HORMONAL ACONTECE MAIS NAS MULHERES

Bem diferente da gengivite comum que atinge todos os sorrisos, a doença hormonal está diretamente relacionada às mudanças hormonais bruscas, como na puberdade, gravidez, período menstrual e o uso de pílulas anticoncepcionais. Desta forma, é possível afirmar que ela afeta mais as mulheres do que os homens. “Eles só desenvolveriam o problema na fase da puberdade”, afirma.. Outro aspecto que difere o quadro hormonal é por ser passageiro, ou seja, assim que os hormônios atingem a sua taxa de normalidade, a gengiva se torna saudável novamente.

A DOENÇA TEM MAIOR PREVALÊNCIA NAS GRÁVIDAS

Nas mulheres, esta gengivite tem a maior prevalência nas gestantes, que muitas vezes precisam de cuidados especiais. “As grávidas aumentam o consumo de açúcar e carboidrato na sua dieta em até 80% do que costumavam consumir. E devido aos enjoos, principalmente provocados pelo gosto do creme dental, tendem a deixar a escovação sem os devidos cuidados”, explica a dentista. Somando este cenário com as mudanças nas taxas hormonais, o quadro de inflamação pode se tornar agudo e bastante dolorido.

Caroline destaca que outro problema bastante comum na gestação é o granuloma gravídico. “São crescimentos gengivais, de forma semelhante à um cogumelo, e mais comuns na região da maxila. Eles não causam dor, mas podem apresentar um grande sangramento ao simples toque”. A notícia boa é que o granuloma pode ser removido de forma cirúrgica durante o período gestacional ou regredindo completamente após o parto. Em ambos os casos, é importante procurar um dentista para controlar todas essas doenças.

NO PERÍODO MENSTRUAL A INFLAMAÇÃO TAMBÉM APARECE

Além da gravidez, o período menstrual também pode ocasionar esse tipo de gengivite de uma forma mais branda. De acordo com a profissional, este quadro está associado à secreção de hormônios e ovulação. Nessa fase, a mulher costuma sair um pouco da dieta, comendo mais doces e alimentos derivados do açúcar. O que significa que ela vai precisar dar mais atenção à higiene bucal. Não deixe de escovar os dentes após as refeições e proteja sua gengiva de um quadro mais delicado da doença.

COMO DIFERENCIAR UMA GENGIVITE DA OUTRA?

Uma forma bem fácil de distinguir a gengivite hormonal da bacteriana, é pela avaliação da higiene. “O primeiro caso não é compatível com a quantidade de placa bacteriana apresentada pelo paciente. Daí fechamos o diagnóstico por eliminação”, diz. O profissional faz uma anamnese perguntando se a pessoa faz uso de alguma medicação constante, como a pílula que pode causar o problema. Caso não faça uso de medicação, é questionada se está na fase menstrual e se esse incômodo na gengiva ocorre toda vez que ela entra neste período. Com essas informações o dentista consegue fechar o diagnóstico para o tratamento.

Fonte: Sorrisologia

      

Comentários

Nenhum Comentário