A cárie pode ser transmitida através do beijo? Descubra se é mito ou verdade

12354445-0-shutterstock-455443264-orig-1Beijar é muito bom, mas sem os devidos cuidados pode trazer riscos para a saúde do seu sorriso. Descubra com o Sorrisologia se esse gesto pode ou não transmitir cárie

O beijo é um dos maiores gestos de carinho entre duas pessoas. O primeiro beijo, então, é um momento bem marcante e que desperta muitos sentimentos. Mas antes de beijar alguém, você já pensou nas consequências que esse ato pode trazer para a sua saúde bucal? Claro que não, né? Tudo bem, compreensível. Entretanto, é importante saber que durante o ato, trocamos milhões de bactérias através da saliva. Sendo assim, será que doenças bucais podem ser compartilhadas? Um simples beijo pode transmitir cárie? O Sorrisologia esclarece a questão.

COMO A CÁRIE ACONTECE?

Nossa boca habita uma série de micro-organismos de todos os tipos. Para se ter uma ideia, são cerca de 700 espécies de bactérias no ambiente. Também é importante ressaltar que você pode ter milhões de bactérias da mesma espécie se reproduzindo na cavidade oral. A questão é que todos esses germes vivem nos dentes se alimentando dos restos de comida que deixamos na boca, principalmente dos doces. E é a partir dessa sujeira que nasce a placa bacteriana, uma massinha amarelada que fica na superfície dentária. Com ela, as bactérias fermentam o açúcar e soltam uma sujeira bem ácida que vai corroendo os dentes, podendo chegar até a dentina. Isso é cárie.

AFINAL DE CONTAS, BEIJO PEGA OU NÃO PEGA CÁRIE?

Algumas espécies de bactérias são cariogênicas, como a Streptoccocus mutans, e você talvez não tenha uma desse tipo na sua boca. Agora, se você beijar alguém que possui esse micro-organismo, vai ganhar uma bactéria nova, aumentando os riscos de ter cárie. Além de ser muito comum em adultos, essa transmissão também pode acontecer com crianças, segundo o dentista Felipe Furquim. “Se a mãe tem o costume de beijar na boca do filho, por exemplo, a bactéria é passada pela saliva e se fixa na boca do bebê após o nascimento dos primeiros dentes”, explica o profissional.

O QUE FAZER PARA PREVENIR A DOENÇA?

Claro que você não precisa parar de beijar na boca para diminuir o risco de ter cárie. (Ufa!) Basta praticar bons hábitos higiênicos antes do beijo e após todas as refeições, como escovar os dentes, passar o fio dental e finalizar a higiene com um enxaguante sem álcool. Também não deixe de exercer outras práticas importantes, como trocar de escova a cada três meses, usar boas ferramentas de higiene e consultar seu dentista regularmente, pelo menos a cada 6 meses.

UMA BOA ALIMENTAÇÃO TAMBÉM FAZ A DIFERENÇA

É claro que além das medidas preventivas de higiene bucal, você precisa adotar uma boa dieta. Comer menos doces e alimentos açucarados diminui as chances da formação de uma cárie. Portanto, prefira refeições mais saudáveis como verduras, legumes e vegetais. Existem muitos que até fazem uma limpeza superficial no sorriso, chamados de alimentos detergentes, como a cenoura, o brócolis e pepino. E que tal trocar o doce da sobremesa por uma fruta? Elas também fazem um bem danado para o sorriso e possuem mais nutrientes do que o chocolate, por exemplo. Viu só? É fácil deixar a sua boca bem protegida da cárie e poder dar aquele beijo gostoso e, mais importante, saudável.

Fonte: Sorrisologia

      

Comentários

Nenhum Comentário